#xatiada – Taikô e Bar do Alemão

Muito chateada com duas casas de estilos completamente diferentes e por motivos diferentes. Primeiro textinho depois da minha revolução pessoal, hehehe. Estou testando novas notas, também. 🙂

Taikô

Pô, eu amo o Taikô. Acho o sushi deles tão bom que vou ao Deck no Lago Sul, com aquela cara de praça de alimentação de shopping, com aquele telão e aqueles freezers expostos e fico feliz por simplesmente comer.

IMG_20150411_131041

IMG_20150411_135013

Minha última visita, porém, se deu porque o Kojima – que eu gosto muito, mas no qual minha amiga é viciada – resolveu fechar no almoço de segunda e tivemos que pensar em um local de súbito. Levei-a lá no Taikô e a primeira pergunta do garçom foi se estávamos no Groupon. Disse que não, mas que iríamos de rodízio mesmo assim. Sempre paguei nos dias mais caros, como fim de semana, R$64,90 ou até R$69,90, mas nesse dia, provavelmente só para compensar a promoção do groupon, os desavisados pagaram R$74,90. Sei que parece pouca diferença, são meros R$5,00, mas sabe quando dá a impressão que fomos punidos por não termos acompanhado o clube de descontos??

Além disso, não havia absolutamente nada de novo que justificasse um preço diferente, como ocorre aos sábados, por exemplo, quando sushis com ovas são disponibilizados no rodízio, justificando minimamente o preço mais alto.

Enfim, achei a postura comercial bem questionável.

NOTA DO BLOG: Hum, ok – Gosto Muito
DICA: não vá em época de groupon sem ter o groupon. No mais, a comida de lá ainda é muito boa.
Serviço: Shis Qi 11 Bloco O Loja 06 Conjunto 8 – Lago Sul, shopping Deck Sul. (61) 3365-1678

Bar do Alemão

Não é de hoje que a casa comete alguns pecados e muitos leitores discordaram veementemente de mim quando falei bem do parmegiana, mas, no geral, gosto de alguns dos pratos, como o eisbein, e amo aquela vista quase praiana à beira do lago Paranoá.

Minha última visita foi recente, para encontrar amigas com quem já trabalhei e outras com quem ainda trabalho. A vista tava lá, linda mesmo. Me dando vontade de dar um mergulho. Mas, aproveitando a Restaurant Week, todas fomos de pratos do festival. Tá bem, já tem tempo que esses festivais decepcionam, mas tem muita casa que acerta ao propor algo, pelo menos, tradicional e muito bem feito (tipo, o Villa Tevere), e o filé com uvas e batata do Bar do Alemão foi um erro muito feio.

A saladinha de entrada era a típica saladinha de entrada, mas estava boa: Alface americana, bacon, molho de mel, mostarda e laranja e pipoca selvagem.

IMG-20150715-WA0011

Para o principal, todo mundo pediu igual:  filé grelhado com chutney de uva verde e batata sautê.


IMG-20150715-WA0010

Eu já deixei bem claro para o garçom que meu filé era “ao ponto para mal”, uma expressão que, infelizmente, ainda preciso usar em praticamente todos os restaurantes da cidade, pois o ponto brasileiro parece sempre ser uma nota acima.

Na hora que os pratos vieram, os garçons distribuíram sem em nenhum momento perguntarem “para quem é o ao ponto para mal”. Péssimo sinal e, tiro-e-queda, o meu filé estava igual ao das amigas, ao ponto para bem, sem nada de rosadinho no centro.

Eu adoro misturar doce com salgado, amo, de verdade. Mas não acho justo chamar de chutney um molho bem ralinho onde as uvas estavam praticamente inteiras. Chutney é cremoso, é quase uma geleia, uma calda grossa, e aquilo era só um molho de uva. Por fim, a batata sauté. Cara, tá certo que batata não é uma comida incrível, mas é justamente sua neutralidade que garante versatilidade e a salteada é um clássico delicioso, mas lá, tempero zero. Nem a manteiga – supostamente envolvida no sauté – eu senti. Nem sal, nada.

Ah, a sobremesa. Eu fui de tartar de maçã, com maçã em cubos flambada com Cointreau, açúcar cristal e cobertura de creme bavaro e as colegas de sorvete de manga natural ao chocolate pimenta.

A maçã não me pareceu nada flambada, até porque nem o aroma do Cointreau apareceu e o açúcar cristal estava intacto! Não virou uma calda. Outra: eu já comi uma apfelstrudel lá com o creme bavaro e ameeei. O creme era divino, e até brincamos que poderíamos bebê-lo puro. Mas na RW não sei onde ele realmente se escondeu.

O sorvete natural era só uma manga batida e congelada. Nem doce não era, e também não era um sorbet.

Enfim, chato. Muito chato. Sei que a casa conseguiria fazer melhor.

NOTA DO BLOG: WTF? (Na Restaurant Week 2015).
DICA: fique no parmegiana, apesar de que está batendo os R$200,00 (mas é enorme!).
Serviço: SHTN Trecho 2, ao lado do Lakes Resort e da nova ‘praia’ de Brasília.2109-8700

3 comentários sobre “#xatiada – Taikô e Bar do Alemão

  1. Também estive no bar do alemão para o almoço da RW e também pedi o filé, que pra ser decepcionante tinha de melhorar muito. Além do que vc já comentou, faltou dizer que o pedaço servido devia pesar uns 50 gramas. Brincadeira de muito mal gosto, só não pior do que a de cobrar quase 200 reais por um pedaço de carne no qual não pagaram nem 30, que é o caso do parmegiana. Em comparação, almocei na semana seguinte no Oliver, também pela RW, e comemos uma maravilhosa Paella, extremamente bem servida.

    Quando acabar a RW, advinha onde irei voltar e onde não?

  2. Continue sim com o site! Sempre leio, e mais que quatro paragrafo, e sempre entro pra ver se tem atualizacoes. Sorte na vida, tropecos e erros sao normais! Bola pra frente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *