Villa Tevere – festival de risotos e mais

Meu gosto pelo Villa já é bastante óbvio. Minha verdadeira idolatria pelo picadinho deles, também.

A última visita, porém, foi atípica e muito especial. Depois de ganhar uma extensão do meu convite para um(a) leitor(a) e um “sorteio relâmpago” pelo facebook, tive o prazer de conhecer a Fernanda, que está barrigudinha e linda, esperando a chegada de sua primeira ‘cria’. Ela me acompanhou na visita,  e compartilhou uma história muito perfeita para ocasião: foi pedida em casamento lá no Villa Tevere!

A Anna Cláudia, do Restaurantes que eu Fui, também levou uma leitora muito querida, a Maria, que disse ter conhecido o Villa depois de ver no meu blog. Sim, tirei mega onda por isso. 😉

O festival oferece oito opções de risoto, bastante diferenciadas. De inspirações portuguesa (tô chutando, porque acho feijão branco e linguiça a cara da ‘feijoada’ portuguesa), brasileira e italiana, entre outras, cada risoto atende um paladar diferente. O prato é um absurdo de farto, sendo possível, na minha opinião, dividi-lo com alguém desde que role uma entradinha antes.

Fui de Sertão Veredas, que é risoto de carne seca e creme de queijo Minas, banana da terra e couve-manteiga crocante. Amo risoto, amo queijo, amo carne seca e amo banana misturada com coisas salgadas, como no próprio risoto ou  na farofa (farofa de bacon com banana é tudo de bom!), então, a combinação não teve muito erro. Ressalva: eu prefiro o risoto na consistência mais líquida, quase para comer de colher mesmo. Mas eu sei que, de fato, o brasileiro e, em particular, o brasiliense, prefere o risoto mais ‘estruturado’, montadinho.

Os outros sabores me chamaram muito a atenção, e, como cada um pediu um sabor, saí provando o de geral. Os sabores são: Risotto Bacallà & Zucca, de bacalhau em lascas, abóbora rústica e queijo Bel Paese com  farofinha de polvilho e pancetta; Riviera, com filé mignon em ponta de faca, mostarda de Dijon, parmesão e manteiga de ervas de Provence; Putanesca, com tomate italiano, azeite extra-virgem condimentado com aliche, azeitonas pretas, alcaparras e leve toque de pimenta calabresa; Renascença, que é risoto de Gorgonzola, Pera, nozes e camarões flambados em Amareto; Risotto Caravaggio, com queijo suíço cremoso, bits de presunto Parma e pistaches;  Positano, de limão siciliano, polvo marinado em azeite e ervas, vôngoles e tomate sweet-grape confit; e Cacciatorerisoto de feijão branco, linguiça calabresa defumada e parmesão.

Dos que eu provei, não há dúvidas que um deles me agradou mais do que meu próprio pedido: o Cacciatore. Vai ficar de dica!

No mais, aquela varanda linda, um vinhozinho, um papo bom para conhecer as leitoras, uma fofoquinha básica e foi um almoço que a gente queria esticar tarde adentro.

Muito obrigada ao Villa pelo convite, e à Fernanda pela presença!

O festival segue até 30 de junho, no horário de almoço de terça a sábado e no jantar de segunda à quinta-feira. Cada risoto custa R$44,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *