Taypá – prato executivo

     No início do ano passado, quando o Taypá tirou a coroa do Aquavit  como melhor restaurante da cidade pela Veja Comer & Beber, eu fiquei meio desconfiada. Na verdade, tinha ido lá duas vezes apenas, e pouco tempo depois de ter aberto. Lembro de ser bom, mas nada espetacular. Afinal, el maridón é craque no ceviche, então fica difícil não comparar com algo que eu poderia ter comido em casa.


    Mas foi aí que esbarrei na notícia dos pratos executivos do Taypá. No almoço, em dia de semana, a casa oferece algumas opções regulares do cardápio de entrada, principal e sobremesa, por R$63,00 (fora 10% e bebida, claro).
Fui com a mulherada do trabalho e apostamos, todas, nos executivos. A beleza está no fato de serem pratos normais do cardápio, que você escolhe por livre e espontâneo arbítrio, ou seja, cada uma escolheu um tipo de ceviche, umas foram de carne, outras de peixe, e cada uma apostou numa sobremesa. Tudo espetacularmente preparado, tudo espetacularmente saboroso. Depois desse dia, pá, fiquei gamada.

   Para abrir os trabalhos: ceviche criollo. Muito bem feito, e receita bem clássica, com polvo, peixe branco, lula e camarões com leite de tigre e creme de coentro e cebolas em tempurá. Show.

  Já o Lomaso, prato principal, é um filé ao molho de redução de vinho, chimichurri e funghi cremoso, com nhoque de mandioca ao pesto de coentro e gratinado. Algo fora desse mundo. Quando se prova um prato destemido, é que se percebe o tanto que o povo não sabe temperar a comida por aí. E que tempero não é apenas sal, é nuance no preparo, são  molhos, ervas e detalhes. Ponto da carne: perfeito. Harmonia dos sabores: divina.

   Os pratos dazamiga, tão gostosos quanto, como o peixe grelhado em molho de rocoto, camarões e açafrão servido com croquetes de mandiocas recheadas de queijo gruyere (Pescado al azafrán) e o Pescado a lo Macho, grelhado ao molho de mariscos e curry picante com arroz em tinta de lula.

   Em outra oportunidade, fui de Ceviche Nikkey de entrada. Olha, eu acho salmão o peixe mais ‘batido’ hoje em dia. Quase entediante. Mas preparo e originalidade são tudo. Fresquinho, em cubos, com molho teriyaky, molho de ostras , leite de coco, abacate e leite de tigre. Me dá desejo só de escrever a respeito.

   Lomo Cremoso, com filé ao molho cremoso de queijos defumados servido com risoto de alcachofras e pesto cítrico foi ótimo. Mas, pra mim, perdeu para o Lomaso. Agora, aplausos sem fim para a ousadia do Tocino Confitado. Tá bem na moda. Olivae e Bottarga têm sua versão (a deste último, maravilhosa também). Mas provei primeiro lá no Taypá e nunca vi alguém assumir tantos riscos: notas doces, salgadas, texturas diferentes, uma combinação inovadamente orquestrada. O prato consiste em panceta natural de porco, confitada em redução do próprio molho, servido com mil folhas de batata doce com rapadura e canela, compota de pimentas brasileiras e peruanas. Show.de.bola. (Essa gíria tá tão velha, acho que vou ter que mudar as notas do blog, rá.).

      As sobremesas nem sempre são meu forte e não sou a maior fã do suspiro limeña, mas a torta de banana…nham.

     Tirando isso tudo, o atendimento é impecável, o Pisco Bar é impecável, e até o suco maravilhoso que tomamos de cortesia num almoço estava impecável. A conta não vai sair baratinha, não. Mas come-se muito e bem.

     Gamei. muito. <3

NOTA DO BLOG: SHOW, MUITO SHOW!

DICA DE BLOG: Lomaso, Tocino, todos os ceviches, arrisque os tiraditos, enfim, coma tudo sem medo!

Serviço: SHIS QI 17, comércio local, Fashion Park, bloco G. Telefones: 3248-0403 e 3364-0403. contato@taypa.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *