Nations Bar

Eu sei que tem gente que já teve problemas com o atendimento de lá, mas eu confesso que o Nations ainda é um dos meu locais preferidos quando o assunto é ‘uns bom drink’. Ambiente simples, mas com personalidade, bebidas excelentes e preços ainda acessíveis para quem é Classe C+ ou B- desde que saiu da casa dos pais ou teve filhos.

DSC_0213

A última visita se deu justamente no aniversário de 2 anos da casa, que estava pronta para receber os clientes com uma promoção até às 21:00 de várias opções de drinks por R$10,00 e double de longneck de Heineken a noite toda! Descobri que às terças e quartas, rola também esse happy hour especial, com os mesmo descontos. Achei o máximo.

Com o dito-cujo e minha colaboradora cultural, Mari Lessa, mandei ver nos pedidos antes que tocassem as 9 badaladas.

Mojito – Sempre uma boa pedida lá, equilibrado, nada enjoativo, bem servido e bonito.

DSC_0216

Pisco Sour – a casa tem um dos preferidíssimos do meu namorido. É inacreditável que o Pisco (puro, eu acho uó) com limão e ovo (!@!!!) resulte num drink tão gostoso refrescante. Você chama isso de química, e eu, de sci-fi.

DSC_0214

Porn Star Martini – agora todo mundo tem uma versão porn star. Pornô tá na moda, é? Pois eu apoio, já que o toque cítrico e refrescante do maracujá me conquistou.

DSC_0215

Passion blá-blá – cara, minha amiga aceitou a sugestão da casa e pediu esse drink à base de maracujá também e pimenta. Super concentrado, levemente apimentado, com uma apresentação linda. Putz, maravilhoso, eu amei.

White Russian – é o drink do Grande Lebowski. Ponto final.

DSC_0217

Para compensar o estômago, fomos de pasteis de chilli – que, de acordo com o dito-cujo, estiveram melhor em outra visita dele lá, mas achei de boa – e croquete de carne com geléia de pimenta, que eu amei. Pena que estavam sem o penne com lemon pepper. Ainda preciso descobrir onde comprar sacos e mais sacos daquilo ali.

 Serviço: CLS 307 BLOCO A, telefone 3242-5196

 

9 comentários sobre “Nations Bar

  1. Estive no Nations pela primeira vez na Sexta passada. Eu e a esposa tomamos três drinks cada, todos feitos por aquele barman costarriquenho. Não lembro dos nomes, mas você contemplou pelo menos metade nesse seu post.

    O problema é que são 120 drinks no cardápio, fora os que não constam dele. Se for 3 por semana pra cada um, são 40 semanas (quase um ano!) só pra varrer o cardápio! Aí não há Waze que salve!

    1. hahahahahahaha
      Nélio, você contou os drinks??
      Realmente, fechar o cardápio acho que não dá, mas não imaginei que estivesse lançando um desafio! 😉
      Para mim, drink é coisa para tomar seguindo seu gosto e instinto. Tem muita coisa que eu não tomo, tipo nada à base de whiskey (minto, só o Bailey’s), mas, enfim, a opção é melhor para quem mora naquela quadra e pode ir a pé, né? 😀

  2. Tomei um bloody Mary lá e achei bem fraco. É um dos meus drinks preferidos, mas não curti. Aliás, meus drinks preferidos são Margarita e Bloody Mary e é muito difícil encontrá-los bem preparados. Recomendo o Genaro.

    1. Olha, o Bloody Mary realmente é um drink que reprova muita casa, mas por ser um desses que, apesar de parecer simples, exige maestria na execução. Outros drinks que também são assim, são o Dry Martini e o Pisco Sour, e esses o Nations faz super bem. Pena que o Bloody não rolou. 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *