Nakombi

É muito frustrante ter a sensação de que tudo relacionado à gastronomia na cidade está fadado à queda de qualidade depois de um tempo.

Em alguns casos, a diferença é gritante entre o desempenho dos primeiros passos da casa, que está tentando angariar clientela, e os passos seguintes em que parece que tamanha é a confiança no próprio sucesso que se deixa de cuidar do produto, do atendimento, etc.

20150826_123627-1024x614

No caso do Nakombi, porém, a mudança foi sutil. Ainda considero um bom lugar para comer um sushi do tipo californiano. Foi lá que recuperei o gosto e aceitação por invencionices, tipo, sushi com doritos, couve e acelga. Isso porque o tempero da casa sempre foi sutil, sem o exagero de sal que me dá a sensação de que saí do restaurante desidratada. Cada ingrediente mantinha seu gosto real, sem litros de teriyaki e shoyo, e  a proporção dos sushis valorizava o recheio e não o arroz.

20150826_123605-1024x614

Nas duas últimas visitas senti a diferença. Aquele sushi maior, mais cheio de arroz, para encher o cliente do rodízio (R$64,90 – R$79,90) mais rapidamente. Menos concentração de sabores reais, mais acréscimo desnecessário de sal, e aquela sensação final de “era aqui mesmo que eu amava vir comer??”.

Eu não posso julgar as medidas que uma casa pode se ver forçada a tomar quando o assunto é manter o padrão ou mesmo sobreviver em meio a um mundo de “passo o ponto” e “aluga-se”, além de inúmeras franquias padronizadas de comida.

Mas, confesso, é triste ver a minha vontade de comer num lugar desaparecendo a cada nova visita. Eu espero que tenha sido puro azar, dois dias de lapso.

No geral, ainda é um local bacana. Não diria para evitar a qualquer custo, não.

NOTA DO BLOG: Hum, ok.

Dica do Blog: rodízio com padrão bacana. Vale a pena arriscar os sushis californianos, como o de couve e o de acelga.

Serviço: CLS 404, bloco B, loja 35. Telefone: (61) 3264-6888

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *