Il Basílico

Apesar de gostar de meter o pé na jaca – muito de vez em quando – indo a lugares mais chiques e badalado$, eu AMO muito descobrir lugares despretensiosos com comidas encantadoras e preços acessíveis.

Foi assim com o Brasileirinho e sua carne de sol deliciosa, lá no Núcleo Bandeirante. Foi assim com o Goemon, e seu udon e laméns, no Sudoeste; foi assim o Araratuba e seu leitão à pururuca maravilho, lá na Quituart, e também foi assim com o colega de feira, o Il Basílico.

Uma lojinha na Quituart – um lugar que eu só não frequento mais por ser lá no Lago Norte – com dois italianos legítimos vendendo pratos clássicos, simples, mas feitos com amor e produtos excelentes. O resultado é um ambiente descontraído, uma comida muito boa, porções fartas e valores que cabem num bolso comum.


DSC_3134

O pecado, como é o caso de toda a Quituart, é a certa falta de charme do ‘galpão’ e o atendimento que depende, via de regra, só dos proprietários, o que acaba prejudicando o serviço nas horas em que a casa enche.

Para começar, qualquer uma das bruschettas (ingredientes frios) ou crostinis (ingredientes quentes) vale os preços de R$6,00 a 8,00. Desde a clássica com tomate e queijo, até a de linguiça com azeite trufado, eu amo todas. Pão crocante na medida, tempero e sabor.

As massas são todas bem padronizadas – e já provei bem mais de uma. No ponto correto, servidas quentes e em quantidade que enche qualquer um. Aliás, para quem não é de comer muito, rola tranquilo de dividir, sendo que os preços ficam na faixa de R$28,00!

DSC_3136

Para quem quiser dicas específicas: ragu de cordeiro papardelle com ragu à bolonhesa tradicionalíssimo (panceta, salsão, cebola, cenoura, carnes de porco e bovina moídas e cozido por 3 horas para pegar gosto) e fettuccine (?) ao funghi, com molho cremoso, são das minhas preferidas, mas o título hors concours vai para o raro espaguete Cacio e Pepe, que em sua simplicidade faz a união de queijo pecorino, azeite e pimenta do reino uma das coisas mais espetaculares e deliciosas do mundo. Sabem quando falo de sentir ‘abraçada’ pela comida? Pois Cacio e Pepe é puro amor.

DSC_3133

Fora isso, steak tartare (com alcaparra, azeite trufado e nozes, uma versão mais italiana), panna cotta de café, soda italiana e vinhos acessíveis fazem do lugar um cantinho bom para receber qualquer público. Adorei!

NOTA DO BLOG: SHOW!

DICA DO BLOG: cara, é do tipo de lugar que pela qualidade e preço, dá para ir sempre e experimentar algo de novo. 

Serviço: SHIN área comercial, na altura da QI 09/10. O Il Basílico do lado oposto ao quiosque japonês.

6 thoughts on “Il Basílico”

    1. Aline, vale a pena!
      A casa espanhola na esquina oposta ao da pizzaria Entre Amigos (acho que ao lado do Japonês) tem um quiosque espanhol maravilhoso também! O leitão à pururuca da Araratuba também é espetacular. Pena o lugar não ser mais charmoso… 🙁

  1. Já fui ao Il Basilico varias vezes a gosto muito! É bem como o texto diz: ingredientes de alta qualidade, tudo saboroso, feito com carinho e preço acessível. Nunca reparei muito em massa, mas lá notei realmente que a massa é diferente, de primeira. Vale muito conhecer e nas quintas o movimento é mais tranquilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *