Gazebo

                Há lugares que a gente simplesmente gosta.

            O Gazebo não é um lugar que eu posso frequentar sempre, mas, para quem pode, é uma dica imbatível para se comer bem, num ambiente bonito e, agora, até mais descolado.

             Pensando bem, sempre fui mais lá para encontros e reuniões de trabalho, então acho que vou tentar explorar mais a casa para um esquema de diversão, ainda mais com a nova programação noturna, com DJs, etc.

              Espaço externo aconchegante e sempre convidativo para fumantes, principalmente ali pertinho do Lago Paranóa e da Ponte JK. Primeiro andar amplo, com toques de modernidade naquilo que antes era uma sofisticação um pouco conservadora.

             O restaurante respira novos ares com uma administração feminina e um novo Chef – Marcelo Petrarca – que apesar de jovem, traz na bagagem experiências da Itália e da Espanha, e, por aqui, tem fãs fervorosos desde sua passagem pelo Grand Cru.

        O talento do cara é visível em cada prato. A sutileza dos toques adocicados em sabores salgados e harmonia das combinações foram muito bem vindas.

         As entradas, por exemplo, valorizam algumas proteínas, o que é excelente para quem quer só beber um vinho, e não fazer uma refeição completa. Um tinto encorpado aguenta o filé em cubos, feito em molho denso, estilo rotï, com cebolas refogadas. Bem salgadinho, mas macio que só, uma delícia (R$28,00 a porção).

           O Camarão Spicy cairia bem com algum branco de personalidade, e bem geladinho. Camarões grandes, em ponto perfeito de cocção, acompanhado de um molho à base de queijo levemente picante e um toque de pesto, mel e amêndoas laminadas. Quando a descrição do prato soa pornográfica, pode saber que é bom. Maravilhoso. R$48,00.

           Mini hambúrgueres suculentos com cebola caramelizada (4un/R$26,00), e batata frita com lascas de grana padano e sal trufado (R$30,00 a porção) fazem qualquer um se sentir phyno mesmo comendo receitas emprestadas do fast-food e são uma boa pedida para quem quer só ‘lanchar’. Show de bola, tudo muito gostoso e adoro quando a ‘gourmetização’ de um produto comum dá certo pela sua própria qualidade e relativa despretensão. Infelizmente, caí de boca e não fiz a foto. 🙁

          O filé de robalo com tomate assado com mel, sobre fondue de Brie e arroz com amêndoas estava absolutamente divino (R$67,00).

        Por fim, o filé alto, perfeitamente ao ponto, rosado no meio, ao molho rotï acompanhado de risoto de grana padano com um toque de rapadura (R$61,00). Espetacular!

         Comida boa para ninguém botar defeito. Muito, muito bom!

         Para matar a pau, mix de sorvetes e sorbets – feitos na casa, o que merece aplausos – de açaí, cupuaçu, canela, manga e morango (R$?) e um ‘churro’, que na verdade é uma banana empanada com doce de leite, também, feito na casa – mais mil aplausos. Delícia, delícia!

          Sério, estou muito vidrada no Gazebo novamente. Indico demais.

NOTA DO BLOG: SHOW!!
DICA DO BLOG: Difícil escolher, muito difícil. Eu apostaria no camarão da entrada, mas os pratos principais ficam no empate. Tudo maravilhoso!
Serviço: Setor de Clubes Sul, Beira Lago, Trecho 2, Loja 39. Telefone:(61) 3225-1717

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *