Detroit Steakhouse – estou velha demais para algumas comidas

Eu adoooro chafurdar em uma comida americanizada de vez em quando. Enquanto muitos brasileiros torcem o nariz, eu acho panquecas com bacon o máximo. Mas claro, para quem já luta com a balança – mentira, não luto, aceito que a balança dispara e pronto – ou tem um mínimo de preocupação com as taxas de colesterol e triglicerídeos, não pode ficar comendo isso direto.

Na última manifestação, aquela #foratemer, eu fiquei ilhada próximo à Esplanada, e a única rota de fuga que não me deixou parada foi o caminho até o Pier 21.

Mortas de fome, entrei no lugar porque queria ver as notícias, estava preocupada com tudo, e milagrosamente uma brinquedoteca chamou minha atenção.

Com minhas filhas pulando loucamente, eu parei para ver as notícias na televisão. Afinal, esses lugares american style têm que ter TVs gigantes, né?

O atendimento foi muito solícito e simpático, logo de cara. Na dúvida sobre o cardápio, foi feita uma sugestão: o prato de mix de petiscos. Achei o preço super salgado, mas estava tão away que topei, e, depois, entendi o porquê do preço.

O prato é um absurdo de grande, desses que atende um monte de homem tomando chopp no happy hour, sabe? É comida para não deixar ninguém ficar bêbado, então, para mim e duas crianças foi um exagero sem noção.

De nove opções (Batata Frita, Baby Back Ribs, Chicken Tenders, Chicken Wings, Mozzarella, Nachos, Onions Rings, Potato Skins e Quesadilla + 04 Molhos) se escolhe 5, só que naqueles tamanhos “supersize me”.

Por que essas muçarelas empanadas tãããão grandes, vovó?? E os chicken tenders tão gigantes? E dá-lhe onion rings, batata frita e quesadillas recheadas com costelinha desfiada. Resultado: praticamente tudo embalado para viagem.

O tempero das quesadillas tava bacana. E, de modo geral, não havia nada de errado com a comida, eu acredito. Mas, sei lá, tem idade para comer essas coisas e nessa quantidade. E sei que parece ridículo, mas vendo o caos na cidade rolando, tantos problemas políticos sérios no país, me bateu uma culpa comunista do caramba. Me senti mesmo a americana gorducha se empanturrando com aquela comida num shopping. Eu virei a mãe da Honey Boo Boo por alguns minutos, até me tocar que só queria pagar e ir embora.

E tudo isso aconteceu com o melhor atendimento da vida! Irônico, no mínimo.

Enfim, acho que posso até voltar para um happy hour, mas vou escolher com muuuuuito mais cuidado a comida.

6 comentários sobre “Detroit Steakhouse – estou velha demais para algumas comidas

  1. Eu não dava nada por esse Detroit, mas fui duas vezes e agora acho uma opção interessante de casa no “estilo Outback” por 80% do valor deste, e que de quebra está no ChefsClub, o que é um alento, junto com os drinks eternamente pela metade do preço.

    O cardápio é tão variado que terei que voltar mais umas duas vezes pra percorrer tudo.

    Outro dia fui ao cinema e comprei duas caipirinhas pra colocar no copo de refrigerante e entrar na sala. Paguei módicos R$ 15 NAS DUAS. Só sorrisos.

    A casa também serve um corte de cupim bovino no almoço pelos mesmos R$ 15 (é serio!), mas este é intragável. Deve haver variedades de rochas mais macias do que o que me foi servido.

    No seu caso me parece que a escolha – não o pedido em si – é que foi equivocada.

      1. Nossa, faço isso há anos! Chego ao Giraffa´s como quem acabou de receber o lanche e precisa de mais um copo pra dividir o refri entre as crianças. De posse do copo, vou àquela casa que fica bem na entrada, de comida praiana, cujo nome me foge mas que tem double caipirinha (ou agora na Detroit), pego logo duas e despejo no copo da lanchonete. Nunca ninguém jamais perguntará no Cinemark o que tem dentro do copo, tenho fé! 😉

  2. Nossa, a minha experiência lá foi terrível!
    Existiam mil funcionários, mas eles não estavam dispostos a trabalhar… Ficavam apenas conversando entre si… Como estava sentava na mesa na frente do bar, sempre tinha no mínimo 5 funcionários lá, mas ninguém com vontade de atender… Tinha que implorar pra chamar a atenção, sendo que a casa estava vazia.
    A comida foi a pior parte. Deveria ter sido servida com colher, pra resgatar a comida do óleo em que ela vinha nadando… (talvez eu esteja dramatizando demais!)
    Acho que eu me acostumei com a qualidade de atendimento do outback e descontei no detroit… vai saber!
    No fim, eu e meu namorado prometemos nunca mais voltar lá. Todavia, depois dos comentários, talvez eu abra uma exceção pra tentar as caipirinhas! 🙂

    1. Cara, mas isso é mais o difícil de Brasília. Dá para ir no mesmo lugar duas vezes e receber atendimentos completamente diferentes! Não duvido que tenha sido ruim, porque tudo aqui nessa cidade oscila na qualidade, parece! Também quero fazer a incursão da caipirinha no cinema! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *