Blog – CRU Balcão Criativo

Eu tenho medo de avião. Medo, não. Fobia. Não adianta me dizer que estatisticamente tenho muuuuito mais chances de morrer num carro. Nem me dizer que turbulência não quer dizer, necessariamente, que o avião vá cair. Para mim, vai. E eu choro e tenho que ser medicada.

Essa pequena confissão vergonhosa e fora de hora é só para dar o gancho para a seguinte constatação: quem tem medo de viajar longas distâncias de avião, acaba limitando suas experiências com comida. Tudo bem que tem gente que vai pra Europa comer McDonalds e não chega perto de comida desconhecida, nem tem aptidão de explorador, mas, eu que sou gastronomicamente aventureira acabo frustrada por não comer nada de novo na cidade.

Além disso, digamos que está cada vez mais difícil comer bem sem dever um órgão saudável para alguém, ou melhor, pagar um preço que eu sinta que vale cada centavo, por aquilo que foi oferecido. Então, é cada vez mais raro eu sair do restaurante assim:

giphy

 

Alguns locais e alguns pratos ainda conseguem fazer isso comigo, tipo os pratos mais ‘exóticos’ dos festivais do Villa Tevere (eu sonho com risoto de abacaxi); qualquer coisa que me sirvam na Piccolo Salumeria; vários pratos do New Koto, outros do Goemon; algumas viagens curtas e descobertas fantásticas em locais como São Paulo e Rio; ou certas incursões à Quituart.

Mas agora, mais um lugar entra na minha lista segura de  exaltação gastronômica: o CRU Balcão Criativo. Apesar do nome pomposo, e da recente leviandade com tudo que diz respeito à ‘criação’ gastronômica, o CRU é verdadeiramente uma fonte de coisas deliciosas. Siiiiim, eu sei, já escrevi um post sobre o lugar e, provavelmente, disse exatamente a mesma coisa de agora. Foi mal. Mas é BOM DEMAIS.

Edamame com flor de sal
Edamame com flor de sal
Ostras cozidas no vinho com mousse de cebola - paraíso!
Ostras cozidas no vinho com mousse de cebola – paraíso!
Tartare de salmão - temperado, delicado, lindo.
Tartare de salmão – temperado, delicado, lindo.

Tudo tem um toque por trás. É um tempero, um preparo específico, um fornecedor inabitual, um tchan que faz a comida, que aparenta ser tão simples, despontar, primeiro, aos olhos, pois tudo é lindamente apresentado, e, depois, na boca onde ondas sutis de sabor vão aparecendo aos poucos e nos fazem sentir  algo espetacular. Pra mim, pelo menos.

Steak Tartare - delicioso
Steak Tartare – delicioso
O único que não agradou no dia. O roll vegetariano ficou sem graça perto do resto. Problema dos vegetarianos.
O único que não agradou no dia. O roll vegetariano ficou sem graça perto do resto. Problema dos vegetarianos.
Ceviche - para Taypá nenhum botar defeito
Ceviche – para Taypá nenhum botar defeito
Filé de robalo (?) com aspargos, ervilhas e cogumelos frescos, com purê de cará
Filé de robalo (?) com aspargos, ervilhas e cogumelos frescos, com musseline de …

Não vou mentir. Da última vez, quase penhorei minhas filhas para o restô, pois a conta foi alta. Porém, eu preciso informar que éramos 5 adultos hedonistas e sem limites, além de 6 crianças com apetite nada infantil. Ou seja, foram entradas a perder de vista, pratos a perder de vista, prato principal quente para as crianças, e vinhos (tipo, uns 4 pelo menos, além de uma rolha), além das sobremesas que me enlouqueceram. Foi comida e bebida e prazer para dedéu. Para se ter uma ideia, nós chegamos às 13h e saímos de lá às 18h, tipo, ainda comendo e bebendo. No fim, R$331,00 por cabeça adulta, já incluindo o consumo das crianças – o que levando-se em consideração tuuuuuudo o que foi pedido, não foi de dar susto.

Tiradito Tropical - belíssimo! Robalo quase laminado, pesto e coco, incrível combinação!
Tiradito Tropical – belíssimo! Robalo quase laminado, pesto e coco, incrível combinação!
Outro ceviche com cajuzinho do cerrado. Nham!
Outro ceviche com cajuzinho do cerrado. Nham!
Ovo perfeito com panko - Literalmente, de chorar de tanta perfeição.
Ovo perfeito com panko – Literalmente, de chorar de tanta perfeição.

Mas, não priemos cânico! Para quem quer saber o quanto gastar, a casa  tem dois menus – o Passeio, mais simples, e o Menu Criativo, completão – com preços fixos de R$79,00 e R$ 139,00 (fiquei na dúvida se é 129,00 ou 139,00, então chutei mais alto), para quem quer ser introduzido nas maravilhas de lá.

Não lembro da descrição da sobremesa, eu já tava zonza, mas pensem numa coisa leve, cítrica e linda!
Não lembro da descrição da sobremesa, eu já tava zonza, mas pensem numa coisa leve, cítrica e linda! Tinha lichia, sorbet e suspiro.
Sobremesa preferida de caviar de morando e o melhor chantilly do mundo.
Sobremesa preferida de caviar de morango e o melhor chantilly do mundo.
Um espetáculo de sobremesa! Lindo de ver e de comer, perfeito para chocólatras!
Um espetáculo de sobremesa! Lindo de ver e de comer, perfeito para chocólatras!

Fica a dica que, apesar da comida parecer ‘frugal’ ou até insuficiente, pela sua delicadeza habitual, mesmo o menu reduzido satisfaz bem.

Assim, obrigada, CRU e Chef Lui Veronese (tchuco, querido e humilde de tudo na vida!) por me trazerem uma comida tão gostosa e tão nova, sem me fazer entrar num avião. Amém.

NOTA: muito show.

Dicas: a ostra cozida no vinho, o steak tartare, o tiradito tropical, e o prato quente de peixe, aspargos, cogumelos frescos e purê para quem quiser sustância.

Serviço: Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2 – Clube de Golfe de Brasília. Dentro do próprio Oliver. Não tem erro. Telefones 33235961 ou 61 9127-8781

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *