C’est Si Bon

O C’est Ci Bon é uma dessas referências da cidade, que de tão antigas e bem estabelecidas, todo mundo conhece independentemente de gostar ou não.

Na época em que praticamente o único outro concorrente era o Chez Michou, o Crepe au Chocolat e o C’est Ci Bon (que já foram uma coisa só) me encantavam pela massa mais leve e o chocolate de ‘verdade’. Mesmo fora da minha fase dos crepes, se alguém me perguntar qual eu comeria, já sei de cor: Narue (morango com chocolate) com massa de chocolate e chantilly no lugar do sorvete de creme.

DSC_0131

Alguns dias atrás fui ao aniversário de um grande amigo, no domingo, para almoçar na creperia da 213 norte. O ambiente me agrada muito, no estilo varandão, com um toque minimamente rústico. Por um momento, questionei se seria uma boa (e suficiente) comer crepe no almoço, mas para a nossa alegria, a casa já é bem preparada para essa refeição, oferecendo grelhados (filé mignon, salmão, frango e uma opção vegetariana da qual não me recordo) acompanhado de um risoto e do buffet de saladas. Se o buffet custa R$23,90, paga-se entre R$30,00 e 33,90 – a depender do grelhado – para comer um prato mais completo.

DSC_0130

O buffet foi um verdadeiro encanto. Com um toque bem mediterrâneo de legumes como abobrinha, abóbora e berinjela braseados, além de folhas, mozzarela de búfala, tomate recheado e muitas opções de molho, eu me senti em casa, pois amo uma boa salada.

DSC_0138

O grelhado escolhido foi o salmão (R$32,90), com risoto de gorgonzola com abobrinha, mas não rolou. Uma pena mesmo terem errado o prato. Aliás, sinto que é falta de orientação na cozinha, pois foi até triste ver um arroz arbóreo ser preparado como arroz comum, sem o buquê do risoto, que inclui vinho branco e um bom caldo de legumes. O filé de salmão, robusto e bonito, acabou ficando seco e meio insosso também.

DSC_0137

O filé (R$33,90), porém, estava ótimo, ao ponto, rosadinho por dentro e bem macio. Mas o risoto que o acompanhou também não decolou. No final das contas, eu teria ficado feliz no buffet de saladas, ou mesmo com um bom crepe. Ainda assim, sinto que deveria ter deixado a dica na casa, pois ingredientes (caros) estão sendo executados de maneira incorreta e, portanto, sendo desperdiçados.

DSC_0142

No mais, o mini crepe Suzette de sobremesa sai por R$6,90 quando se pede o grelhado, e estava excelente. O atendimento também foi ótimo, super rápido e prestativo, mesmo na mesa grande. Também gostei de saber que rola até um vinho do Porto para encerrar a refeição (R$10,90, eu acho).

 

 

 

 

 

14 comentários sobre “C’est Si Bon

  1. Nossa, sou completamente apaixonada pela casa do sr. S’ergio! sempre sou bem atendida e amooo os crepes de la!! So uma observacao: no almoco, para comer com as pastas do buffet, costumo pedir umas massinhas de crepe.. eles trazem na mesa o quanto voce pedir e sao deliciosas!!! Quando vc voltar la, nao esquece de pedir!! AH! e eles tbm tem cartao fidelidade!!!

    1. Eu sei, eu sei. Tava só brincando. Eu acho que a nota está difícil de ser atribuída porque os serviços estão volúveis. Aí, ficava até que rola-show, ou não rola – até que rola, para preencher os níveis intermediários… 🙁

  2. Parabéns pelo veredito, eu ia comentar que não acredito em blogues que só elogiam. Até ver sua crítica do risoto. Sou chef consultor gastronômico e já vi vocês almoçarem em um restaurante japonês que dei consultoria no ano passado(Yujin), e foram bem imparciais e precisas na época, percebi que realmente entendem do que comentam. Parabéns.

    1. Obrigada, Sérgio! Eu até tenho uma tendência a não criticar pesadamente – não sei se porque eu nunca consigo odiar de verdade nenhuma comida (gordice minha ou influência de uma mãe que teve infância pobre) ou porque penso que atuar na área gastronômica de Brasília não deve ser fácil para proprietários e Chefs – mas sempre que eu posso busco justamente criticar construtivamente até para ver se ajudo a casa a reparar o lapso. Valeu mesmo sua visita aqui! 🙂 Luísa

  3. Com todo o respeito mas ir para uma creperia e pedir algo que nao seja o crepe, corre um risco. Os donos de restaurantes mudam o foco, e na maioria das vezes servem algo que nao e a sua especialidade e acabam errando.

  4. com certeza Lulu, mas e isso que eu acho talvez tenha me explicado mal , quem abre uma creperia “deveria vender somente crepe”, nao estou dizendo que vc esta errada , justamente o contrario. boa tarde

    1. Ah, sim, as casas às vezes dão mancada. No caso do C´est Ci Bon eu acho até que é interessante ter opções para quem não quer crepe. Mas uma vez pedi um bacalhau lá no Galeto´s e foi realmente desastroso. Aí, o pessoal ficou falando que eu não devia ter pedido algo que não fosse galeto, hahahahaha. Acho que eu não resisto o fator ´diferente´ nos cardápios… 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *