Bar do Alemão

Tá aí uma casa que me deixa confusa, pela discrepância das opiniões. Muita gente já criticou por aqui – mais com foco no serviço, mas a comida também já foi ‘atacada’ -, mas já vi muitos elogiando também, e gente em cujo paladar eu confio bem, como a Anna Cláudia, que foi comigo no mesmo dia.

Um dos problemas, eu acho, é a questão do nome, que apela imediatamente para uma alta expectativa quanto à comida alemã. E como a franquia paulista não era tão conhecida dos brasilienses, muita gente não sacou que não é uma casa temática. Ali se serve comida muito variada, sendo um dos carros-chefe, inclusive, o filé à Parmegiana, que é uma invenção inspirada na culinária italiana. Outro prato italiano que provei na inauguração foi o ravióli de mozzarella de búfala com molho de tomate fresco (R$42,00 p/01), que estava maravilhoso, muito leve e saboroso.

Então, de uma maneira geral, eu gostei bastante da casa. Um espaço enorme, na beira do lago Paranoá, em uma área relativamente pouco explorada que é a orla perto da Vila Planalto, que ainda não tem trânsito intenso, nem falta de estacionamento (para agilizar um almoço com os amigos em dia de semana, isso é uma mão na roda). A ideia, pra mim, é encontrar comida farta e, para quem quiser, chopp e belisquetes dos bons, independentemente da origem do prato.

O preço fica na faixa-padrão de Brasília, mas como tudo é muito ‘divisível’, dá para sair mais em conta do que a encomenda. Por exemplo, o Mix do Alemão com picles de pepino e de cebola, caponata, embutidos, azeitonas, conserva de batata, pães, manteiga e patê de vitela, fica em R$40,00, que uma mesa pode dividir tranquilamente com preço de ‘couvert’ para cada um.

DSC_0347

O Mix de Salsichas (R$55,00) já é mais caro, mas oferece a salsicha branca, de vitela, calabresa, entre outras, sendo algumas fritas, o que ficou muito gostoso.

DSC_0346

O  Parmegiana (R$129,00 – p/ 2 ou 3, e R$169,00 – p/ 4 ou 5) é um mundo de filé macio, fino, como escalope, com um molho da casa que não é ácido nem excessiva e artificialmente adocicado, com notas mais leves e gosto de tomate mesmo, e o queijo ralado por cima que também não deixa virar um prato gorduroso demais.

DSC_0350

Bem feito, saboroso, e farto, acompanhado só de arroz, mas, para quem quiser, rola de pedir uma batata gomo, que é aquela batata frita mais grossinha (R$20,00) para incrementar. Uma delícia, e numa mesa de cinco pessoas, ficaria na faixa dos R$38,00.

Para arrematar a nossa mesa grande, o eisbein à Pururuca – joelho de porco com a pele frita para virar aquela casquinha – acompanha chucrute, cebola tirolesa, salsichão branco e purê de ervilhas. Cara, a carne desmanchava, se soltava do osso com uma colher, e sem temperos demais para deixar o sabor da carne brilhar.

DSC_0352

A única coisa que não gostei foi o purê, que tinha cor de ervilha de lata, e não estava tão docinho, como normalmente fica quando a ervilha é ‘fresca’. Tirando isso, tudo o que comi foi bom.

DSC_0353

Como o espaço é muito grande, eu imagino que, num dia de casa cheia, o serviço possa pecar (expectativa-padrão do brasiliense), mas nossa visita foi bem atendida.

DSC_0358

Ah, vale mencionar a salada Caesar belíssima que o amigo dietético pediu, na qual fiquei de olho…e o apfelstrudel com creme inglês (R$15,00) que eu e Anna queríamos beber de balde!

 

10 comentários sobre “Bar do Alemão

  1. POis é, o meu problema com a casa foi exatamente porque o joelho de porco não estava assim, desmanchando. Pelo contrário, a carne estava bastante firme. As vezes a cozinha ainda não conseguiu a estabilidade necessária.

  2. Oi Lulu,

    Estive no Bar do Alemão e fiquei decepcionada. O local é ótimo, mas o ‘parmegianna’ é simplório demais. O purê de ervilha é ‘socado’ . O preço é muito alto pro uma comida , no máximo, três estrelas.

  3. Estive lá esse final de semana, como cheguei cedo fui bem atendido.

    Pedi um filé (esqueci o nome dele), estava gostosinho, mas meio cru. E, infelizmente, 10 minutos depois, já estava meio frio. Achei muito caro pelo prato oferecido e pela qualidade do prato. Existem opções muito melhores e bem mais baratas aqui em Brasília!

    1. Só pra completar, fui lá pra comer a tão falada parmegiana, mas achei extremamente caro, pois a parmegiana era só ela e arroz branco. Onde já serviu servir só isso e não colocar nem uma batatinha frita??? Aí resolvi comer um daqueles filés recheados deles. Pelo menos vinha com acompanhamentos decentes (embora tenha vindo meio cru e frio….).

      1. Caro “eu” :-), você pediu para levarem o filé que estava cru e frio?
        Eu acho que os clientes têm que começar a se manifestar mais em Brasília!
        No caso específico do Bar do Alemão, eu também acho que a casa merece alguns reparos, a começar pelo preço que, se não for possível baixar, poderia ser ‘negociado’ através de algumas promoções, de happy hour por exemplo, ou de bons pratos executivos, já que a casa fica relativamente próxima da Esplanada e pode atender aquela demanda dos órgãos públicos na hora de almoço.

        Enfim, vou tentar fazer uma nova visita para revisar minha avaliação. Peço desculpas pela sua experiência negativa! 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *